Volte Para Casa!

Atualizado: há 5 dias

Lucas 15:18-20

Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e direi-lhe: Pai, pequei contra o céu e perante ti; Já não sou digno de ser chamado teu filho; faze-me como um dos teus jornaleiros. E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou.


Este é um trecho do texto que traz a história do filho pródigo, que pega sua parte da herança e parte em busca da vida que deseja. Na sua cabeça uma vida de liberdade e prazeres. Porém, ao se deparar com a realidade descobre que não é bem assim. Na prática a vida que se apresentava era bem diferente daquela de seus sonhos. Sozinho, sem ter a quem recorrer passou por imensas dificuldades e provações, e mesmo envergonhado entendeu ser melhor voltar para casa.

Convicto de que já não tinha mais o direito de ser chamado de filho, pediu a seu pai para ser tratado como um de seus empregados, entendia que mesmo tendo este tratamento, ainda era melhor que a escravidão pela qual estava vivendo. A passagem também conta que seu pai ao contrário do que ele imaginava, mandou lhe preparar um banquete, lhe acolheu nos braços e o beijou.

Talvez um dia você já se sentiu tão dono de si que também foi embora da casa de Deus, seu pai. Passou grandes dificuldades, mas não teve coragem de voltar, com vergonha do pai, ou até dos Irmãos que poderiam lhe julgar.

Pois bem, agora é hora de voltar, de passar por cima do orgulho e deixar a vergonha de lado. Teu pai te aguarda com um banquete, de braços abertos, e irá lhe beijar o rosto ao ver sua chegada.



Livro Fabinho.png